Que ela goste de você até a pé. Jamais pelo seu carro

A sós cm o celular

No post de quarta-feira “Que ele borre seu batom. Jamais seu rímel”, falei sobre como algumas de nós (talvez todas, em algum momento da vida) volta e meia se metem em relacionamentos que são uma tremenda roubada, com sujeitos que não tratam com respeito, carinho, só enrolam a situação. E, uma vez apaixonadas, elas fazem qualquer negócio por uma mísera atenção do indivíduo – aquele mesmo, que todos os amigos sabem que não vale nada, mas que a cegueira da paixão custa a deixar descobrir o óbvio.

Meninas de diferentes cantos do país se identificaram, compartilharam, curtiram, mandaram de recado para outras. E usaram pra convencer a si mesmas que é hora de desapegar da relação desgastante emocionalmente que estão vivendo. Sim, vocês merecem mais, garotas! E fiquei muito feliz em saber que o texto as ajudou a parar pra pensar no assunto.

Mas a ala masculina se manifestou. Eles não discordaram do post, dos exemplos que dei ali. Avisam, no entanto, que o inverso também ocorre – e que ninguém lembra disso, poxa! Apesar de em menor proporção, garotos também se apaixonam, são legais, dedicados… Por umas minas que não tão nem aí pra eles. Quantas vezes já vimos amigos sensíveis, românticos e gente boa interessados justo por uma sujeita que não dá o mínimo valor para o que o cara faz pra deixá-la feliz? Chegam a ser estúpidas com os coitados. Chiliquentas por qualquer contratempo. Capazes de se saírem bem no mesmo jogo sujo do “hoje eu gosto, amanhã não sei se quero mais, assim eu vou ficando com você e me ache o máximo por isso” que é a expertise dos canalhas de plantão. Eu já acompanhei histórias assim.

E eles sofrem. São mais reservados em suas manifestações de angústia e decepção. Mas quando apagam a luz do quarto a noite… só o travesseiro cheio de lágrimas sabe o que eles estão sentindo. É menos evidente para a maioria de nós porque homem dificilmente vai colocar no Facebook um post dizendo alguma coisa do tipo “não há mágoa que o tempo não cure” ou a letra de uma música que remeta a algo sobre o relacionamento. Não. No máximo, eles vão no bar beber. Se tiver alguém junto deve ser um amigo – e só um mesmo, o mais brother, que é pra quase ninguém ficar sabendo por aí que tá doendo, sim. E como dói…

Entre os amigos cujo fim de uma história fracassada eu acompanhei de perto, um erro é sempre bem comum. Eles se dão mal quando tentam ser o que não são pra conquistar a garota dos seus sonhos: descolados (quando são mais tradicionais), certinhos (quando são bem amalucados), com grana (quando não têm um gato pra puxar pelo rabo), só pra ficar em alguns exemplos mais corriqueiros. Aliás, reforçar quem você é por meio de bens materiais só prova sua insegurança, menino! Deixa de ser bobo! Claro que gostamos quando vocês nos tratam bem, mas isso não necessariamente inclui programas a dois caros.

Faça um teste: chame ela pra caminhar ou pedalar no parque ou na praia. Só isso. Só pra vocês passarem um tempo se conhecendo melhor. Se ela realmente estiver a fim de você, vai achar um programão, vai curtir, vai achar fofo. Porque a menina dos sonhos é aquela que gosta de você até a pé. Jamais pelo seu carro. E não deixe o romantismo dedicado à pessoa errada desaparecer. Eu tenho certeza que você ainda será muito valorizado pelas suas ações mais delicadas. Boa sorte, boy!

Crédito da imagem: Suzane G. Frutuoso (Paris/França)

Anúncios

4 respostas em “Que ela goste de você até a pé. Jamais pelo seu carro

  1. Sim, eles também sofrem! E é isso, eles sofrem sozinhos, não desabafam, não colocam pra fora! Eu sempre me lembro do filme “500 dias com ela”, cada vez que o personagem chorava, eu chorava junto com ele. É por isso que eu não gosto de padrões, porque eles dizem que os homens não choram, que devem ser machões, que isso, que aquilo. Meninos, podem chorar, podem ser românticos, podem cozinhar! Vamos todos em busca de um mundo com menos rótulos! E você, cara legal que tá sofrendo, alguma moça ainda vai te valorizar por quem você é!

    Suzane, eu adoro seus textos!!
    Beijos e bom fim de semana!

  2. Esse erro a que vc se refere, Suzane, eu jamais cometi. Nunca me passei por algo que não sou, talvez aí resida a razão do fracasso. E externo sim minhas angústias, por blog, Face, não sou de encher um copo de mágoa após esvaziar o conteúdo etílico. Nem amigos a quem recorrer ao ombro os tenho. Mas não posso também reclamar demais. Já tive namoradas muito legais e dedicadas. Não foi adiante por uma série de motivos, a gente nunca sabe identificar a gota d’água. O que me desencanta é a maneira como muitas garotas vêm tratando a gente ultimamente. Não sei se é porque passei da idade de romantismo exacerbado, ou porque deva calibrar o tom. O fato é que espero há um certo tempo encontrar alguém disposta a viver uma história real de amor, não aquela das novelas, filmes e contos de fada. Espero não me tornar cético e desenvolver uma canalhice que eu tanto abomino…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s