6 meses de Fale ao Mundo: os sentimentos de todos nós – e meu “muito obrigada”

faleseismeses

Ter metade do coração triste – mas a outra muito feliz. E é pela metade feliz que eu dou meu respirar mais fundo agora pra escrever. Porque se tem alguém que merece hoje meu carinho, meu respeito, minhas palavras mais doces são vocês, que lá atrás, há seis meses (e no decorrer deles), acreditaram profundamente, tantas vezes mais do que eu, nesse espaço de ideias, de emoções, de polêmicas, de sonhos em comum. Hoje, o Fale ao Mundo, completa meio ano! Parece que foi ontem, não? Eu sei! E quanta coisa já conversamos. Quantas vezes já choramos texto abaixo. Demos boas risadas. Descobrimos. Analisamos. Nos reconhecemos, nos encontramos, percebemos pensamentos iguais e tanta gente que pensa como a gente. Também brigamos e discordamos – o que eu acho genial! Ninguém nunca tem a verdade absoluta. E aprender a ouvir e a refletir é um dos sinais mais claros de que estamos evoluindo, pelos menos um pouquinho, como seres humanos.

Acabei de reler quase todos os posts do blog… Foi terapêutico. Escolhi quinze deles, entre os mais antigos, para publicar durante esta semana, a partir de hoje. Não são, necessariamente, os mais compartilhados, comentados, curtidos… Mas são aqueles que, de alguma maneira, falam de situações que todos nós, em algum momento, vivemos. Que servem pra todo mundo. Que serviu pra mim muito nessa hora que reli o que eu mesma escrevi – e que me ajudou a, vejam vocês, recordar o meu valor. Porque tem dias que a gente esquece (mesmo escrevendo constantemente sobre isso). Mas as palavras estão lá. A nossa troca de ideias também. Tudo reforçando que os dias melhores sempre voltam, por mais difícil que seja enxergar de imediato.

Em seis meses, recebi muitos elogios. O que me deixou mais feliz, no entanto, foi o quanto tantos de vocês se identificaram e disseram “é isso mesmo que eu tô sentindo”, “obrigada por me ajudar a ver dessa maneira”, “você me entende”. E olha, a recíproca é super verdadeira. Saber que vocês estão aí, do outro lado, me acompanhando nas alegrias, nas tristezas, nas rebeldias e nas revoltas, é o que dá sentido pra seguir em frente. O blog nasceu pela insistência dos amigos que afirmavam “você é uma escritora!”, “você tem que dividir esse seu jeito de ver o mundo!”. Morrendo de medo, acreditei ser escritora. Hoje, consigo me ver inteiramente nesse papel, mesmo que eu precise manter outras atividades para levá-lo adiante. Eu diria que é a parte de mim mais verdadeira. E descobri minha parte mais verdadeira graças ao apoio de quem vem comigo em cada post.

Já me disseram que eu me exponho demais em cada texto. Que seria um erro pessoal da minha parte. Afinal, pego muito das histórias que acontecem/aconteceram comigo pela vida ou com pessoas próximas a mim pra dar de exemplo sobre diversos aspectos do nosso cotidiano. Além claro, das minhas opiniões pessoais que, uma vez expressadas, me fazem dar a cara pra bater. Eu não ligo. Simplesmente, porque ninguém é invencível. É bom mostrar e perceber que nossas dores e conquistas são próximas. Saber que eu sofro, conforta um pouco seu sofrimento. Saber que eu consigo algo, te desperta o desejo de ir atrás também. E vice-versa. Nos completamos.

Então, a vocês, meus queridos, meu muito obrigada. Pela leitura, pela troca de ideias, pela companhia. Por darem mais sentido aos meus dias e me provarem que o Fale ao Mundo, de alguma maneira, ajuda as pessoas a acreditarem mais em si mesmas, a se emocionarem, a aprenderem um jeito ou outro diverso de enxergar ao redor. Obrigada por compreenderem que minha matéria-prima é não só a escrita, mas o que vem do nosso coração. Não é algo que agrade a qualquer um. Mas quem precisa de qualquer um quando se tem queridos sensíveis como vocês… E ainda vamos muito longe!

P.S.: A partir da semana que vem voltam os posts inéditos, ok? Pra ver quais foram os posts antigos escolhidos para comemorar os seis meses de Fale ao Mundo tem que curtir a fanpage do Facebook. Quem não curtiu ainda, vai lá! Obrigada! 🙂

Crédito da imagem: Suzane G. Frutuoso. Tratamento da imagem: Ligia Aguilhar

Anúncios

4 respostas em “6 meses de Fale ao Mundo: os sentimentos de todos nós – e meu “muito obrigada”

  1. Parabéns!!
    Que os 6 meses se multipliquem! E obrigada também! Obrigada por compartilhar tanta coisa interessante, por escrever com tanto carinho! Engraçado que a gente não se conhece pessoalmente, mas eu me identifico tanto com seus textos que é como te conhecesse! Eu gosto muito do seu blog, e posso dizer que acompanho desde o início!
    Um beijo grande!

    • Obrigada, Adriana!! A sensação é a mesma! Bom saber que tem mais gente sensível por aí, né?! E sim, vc é das minhas leitoras mais fieis já!! Por isso, obrigada e dobro… 🙂 Super beijo e bom fds!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s