Transição

transição

A mesma paisagem é diferente de acordo com a luz do dia. As sensações que ela desperta também. Mal percebemos porque temos olhos viciados e dificuldade em enxergar o sutil. A imagem acima é um lindo exemplo de como muitas vezes parece que nada está mudando. Mas o movimento está ali, suave, transformando o que é necessário.

Por causa de um trabalho, nos últimos dias conversei com muita gente sobre mudanças – e o quanto nem sempre é fácil colocá-las em prática. Seja para modificar um estilo de vida, os rumos da carreira, a maneira de se relacionar com as pessoas, entre outras coisas. Quanto mais jovem, mais chances de transformar o que foi uma escolha errada. Ou nem foi errada. Era a certa para o momento. Só já não motiva mais como antes. Enquanto não há responsabilidades como as familiares e financeiras a serem colocadas na balança junto com os desejos mais íntimos, melhor.

Nem sempre, porém, isso é possível. As preocupações já estão ali. Não dá simplesmente pra jogar tudo para o alto porque uma atitude assim prejudicará mais gente. Na real, sou bem a favor de colocar um limite no jogo de dependência que alguns de nós gostam de jogar. De fazer com que o outro se sinta culpado se não estiver disponível o tempo todo para tudo. O nome disso não é egoísmo, não. É autoestima. É saber estar presente e ajudar sem esquecer da própria vida. É dar a cada um a parcela de responsabilidade que lhe é devida.

Mas voltando… Compromissos assumidos não impedem transformações. Pedem manobras delicadas e constantes. Como a sutileza da luz do dia na paisagem. Ah, sim… Sempre bom lembrar que correr atrás da mudança pretendida é o que faz a “sorte” aparecer. De nada adianta só desejar e lamentar. Tem que enfrentar. Dá trabalho. Outro dia um amigo me disse algo que eu nunca tinha parado pra pensar: “Su, você tem mais entrave pra resolver porque se arrisca na vida. Você vive mais do que a maioria das pessoas que conheço. Logo, sempre vão aparecer nos seus dias mais conflitos, dificuldades… Mas também mais alegrias, conquistas, boas pessoas, situações inesquecíveis.”

Andei bodiada recentemente com a sensação de que uma transição importante pra mim vem demorando além do que eu previa. Vai me exigir mais tempo, paciência, busca por soluções. Também me traz mais aprendizado, novas pessoas pelo caminho. Quase me pareceu um momento trancado, parado. Só dos entraves (como meu amigo citou). É, na verdade, uma transição que acontece lenta, mas constantemente. Com suavidade pra que as perspectivas se tornem sólidas e seguras. Às vezes, é com menos urgência e com passinhos pequenos que o essencial ganha forma.

Crédito da imagem: Photography

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s