“Na origem das mentiras está a imagem idealizada que temos de nós próprios, a qual desejamos impor aos outros.” (Anais Nin)

Amanhã o Fale ao Mundo completa um ano. Infelizmente, não vou comemorar. Não depois de excluir, pela primeira vez, um post. Enquanto as críticas eram direcionadas ao conteúdo, muito bem. Quando as pessoas começaram a se atacar agressivamente (a favor ou contra o texto), incapazes de respeitar outros pontos de vista, e até de ameaçar e ofender gratuitamente, eu realmente não soube lidar. Fiquei de fato confusa sobre quais comentários liberar ou não, se eles deviam ser editados ou não. E admito que também não esperava tanta gente me desejando o pior via redes sociais, apenas porque não concordo em gênero, número e grau com elas. Não descarto a possibilidade de republicar o post. No momento, busco informações jurídicas sobre o assunto, sobre como proceder. Fico feliz, de qualquer forma, de perceber que o apoio não foi pouco. Foi maioria. E de perceber que, mesmo parte dos que discordaram, souberam fazê-lo sem ignorância. Me sinto de verdade abalada. Peço desculpas a quem acompanha o blog. Como alguém me disse hoje “ter a pretensão de ajudar as pessoas a ouvirem outros argumentos é muito perigoso”. Tem razão. Especialmente na terra sem lei que é a internet. E parte considerável delas realmente não merece o esforço. Em 2013, a intolerância vai vencendo…

P.S.: Comentários enviados sobre este post serão lidos. Mas não respondidos e nem aprovados, pelo menos por enquanto.

Anúncios

4 respostas em ““Na origem das mentiras está a imagem idealizada que temos de nós próprios, a qual desejamos impor aos outros.” (Anais Nin)

  1. Olha, eu sou a favor de deixar rolar. Na internet há muitas palavras ao vento. Se vc passar a escrever sobre temas polêmicos, vai perceber que esse tipo de situação é banal, corriqueira e nada relevante.
    É como nós meninos aprendemos, o primeiro soco é sempre o pior, depois nunca mais dói igual.

  2. Achei maravilhoso seu texto e concordo com vc! Sabe eu vejo algo parecido na minha região onde existe muitos rodeios…Muito se critica, mas os “peões” muitas vezes são de famílias rurais, sem estudo e sem nenhum outra renda e eles vêem nestas “competições” uma forma de se sustentar, eu particularmente sou contra. Mas, também vejo esse lado das pessoas e outra…pessoal critica mas há muitos cavalos puxando carroça, passarinho preso em gaiola e ninguém faz nada! Agora falar dos cães? Brasileiro é ridículo nisso! Na UEM houve algo parecido com a mesma raça de cães e um juiz foi lá e libertou os cães…imagina os “ativistas” entrando na UEM quebrando salas de aulas, laboratórios e roubando documentos da universidade. Tem de haver melhorias? Claro! Mas não assim.

  3. Estou convencida que a o Fale ao Mundo merece um bolo, espumante e muitas curtidas neste um ano. Graças ao trabalho das pessoas que não se omitem, chegamos até aqui. Tá certo que temos um tantão para evoluir, mas já fomos piores. Parabéns pela iniciativa e que ela esteja sempre disposta a não só falar ao mundo, mas a dividir com o mudo suas ideias, seus sonhos, suas expectativas e tudo mais que alguém inteligente e bem articulado pode oferecer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s