3 anos de blog e muitos aprendizados

Ontem o Fale ao Mundo completou três anos! Parece que faz bem menos tempo que comecei a escrever pra gente aqui, pessoal! Lá se foram linhas e parágrafos de alegrias, tristezas, esperanças, reflexões, avaliações, opiniões, críticas e trocas. Corações tocados. Almas remexidas. Meus pensamentos, sentimentos e cotidiano espelhando também pensamentos, sentimentos e cotidiano seus. E quantas vezes não foi fácil. Quantas vezes nós choramos juntos na frente da tela. Quantas vezes sorrimos ao mesmo tempo. Outras tantas tomamos decisões, novos caminhos, erguemos a cabeça e seguimos em frente. Deixamos para trás. Como, inclusive acontecerá ainda muitas e muitas vezes. Em três anos, alguns textos foram marcantes. Lições. Se eu tivesse que fazer um apanhado desses ensinamentos, resumir os 223 posts do blog até hoje, acredito que a lista abaixo mostra o que de mais significativo compreendemos, sobre o mundo e nós mesmos. Desde já, obrigada pela companhia. E vamos guardar essa listinha aí pra nunca esquecer o que vale a pena na vida, o que enfrentar, o que deixar pra lá. Obrigada sempre pela companhia! Bjos, Su ❤

Tem dia que dói. Mas não precisa doer o dia inteiro e nem todo dia.

Sabe a desculpa “o problema não é você, sou eu”? Isso mesmo. E quando o problema é o outro, não você, deixar ir e vai ser feliz.

Que ele borre seu batom. Jamais o seu rímel.

Que ela goste de você até a pé. Não do seu carro.

Nos relacionamentos podemos construir muros ou pontes.

É preciso fazer pelo menos um agradecimento por dia.

Machismo, xenofobia e racismo ainda são mais fortes na sociedade do que deveriam. Ainda há muito pelo que lutar.

Um dos males do mundo é a incapacidade das pessoas de interpretarem textos (como blogueira, eu garanto que é assustador).

Quem mente, manipula. Quem manipula, mente.

Você não tem que salvar ninguém. Se te faz mal, humilha, machuca, trai, vá embora. Sem olhar para trás.

Confie na vida. Você ainda será muito feliz.

Aqui se faz, aqui se paga. É a lei. E ninguém escapa.

Não esqueça nunca quem você é. Não esqueça seu valor. Não deixe ninguém dizer o contrário.

Perdoe.

Peça perdão com toda sinceridade do seu coração.

Pare de se auto desculpar, de minimizar seus erros. Pare de continuar a cometê-los. Ou você ainda sentirá a mais avassaladora das dores: a da perda definitiva de quem se ama.

Não projete suas expectativas e fracassos nos outros.

Navegue na direção dos seus medos. Enfrete-os. Torne-se alguém realmente grandioso.

Já viveu hoje?

Não inveje a vida de ninguém. Você não sabe quantas e quais dores cada um carrega. E todos carregam.

Tenha coragem de ser imperfeito. Mas não use isso como desculpa para ferir, enganar, destruir.

Finais são também começos!!

A auto sabotagem detona todas as chances de felicidade que surgem pelo seu caminho.

“Cidadão de bem” boa coisa não é. Quem é moralista demais e enfia o dedo na cara das pessoas com suas regras, em geral, tem muito a esconder.

Mais silêncio. Mais leveza.

O lado bom da hora difícil existe. Ensina muito. Te prepara para coisas maiores e melhores.

Namoro violento, casamento errado. Se começou mal, acabará pior ainda.

Toda família é imperfeita. E, ainda assim, cheia de perfeições.

Na superfície, nada é o que parece ser.

Tomar sol, pé no mar. É cura.

Cozinhar = amar.

Não dá pra viajar pra longe? Viaja no quintal! Vai ver o que tem de diferente na sua cidade, nas cidades vizinhas! Vai passear!

O tempo não para. Mas as pessoas partem. Seja bom com elas.

Observe as entrelinhas. É onde se mostra/diz muito.

Sim, eu sou feminista. E num mundo com tanta violência e ofensa contra a mulher você também deveria ser.

Pais podem ensinar suas meninas a serem valentes (como o meu fez).

Mães têm super poderes de adivinhação (como a minha tem).

Desapegue. Acabou.

Trate bem a quem te quer bem.

A dúvida corrói. A verdade dói. A mentira destrói.

Focar demais no outro ou em si mesmo: você está fazendo isso errado.

O exagero da preocupação com a imagem nos torna a cada dia uma sociedade mais doentia, pobre de ideias, desprezível e egoísta.

Ser bom. Não bonzinho.

Aprenda a pedir ajuda e a aceitar gentilezas.

Gratidão tem poder.

Então, você alcançou o sucesso. Tem certeza?

Não ensaie a vida. Somos finitos.

Temos o direito de postergar a maternidade, optar por relações melhores e envelhecer de All Star. Isso aí.

Palavras doces e exemplos marcam a nossa história.

Nossos horizontes são infinitos.

Anúncios

Um agradecimento por dia

11755635_1646868248893037_2156407309339047817_n

A gente tem mania de pedir. Seja pra força do universo que se acreditar. No meu caso, chamo de Deus (que é em quem eu acredito). Principalmente nas horas de apuro, perturbo Deus a valer. Peço pra me tirar do perrengue que me meti, pra me mostrar o melhor caminho que talvez eu não esteja enxergando, pra compreender algumas dores que me vi obrigada a passar, pra atender meu desejo mais acalentado (e muitas vezes nem paro pra pensar se realmente o que tanto quero é o melhor pra mim).

Eu também agradeço. E acredito mesmo que tenho muito para agradecer. Entre altos e baixos, no balanço geral, tenho uma vida incrível, cercada de pessoas que me amam, recheada de oportunidades, marcada por momentos extremamente especiais, alegrias, realizações e (por que não?) derrotas que me tornaram alguém mais interessante, que me ensinaram demais. Uma vida da qual eu consigo me orgulhar. Não tô passando por aqui, digamos, neutra. Serei uma velhinha cheia de experiências bonitas para compartilhar.

Mas esses dias conheci o blog “Um Agradecimento Por Dia”, da psicóloga Deborah Dubner. Ela conta ali como chegou à conclusão de que deveria fazer pelo menos um agradecimento por dia ao invés de só pedir. Me dei conta do quanto tenho agradecido menos do que eu deveria. Tem horas que as coisas estão tensas de fato e a gente só quer solução. O ato de fazer aquela listinha de motivos por agradecer, porém, espanta angústias e nos ajuda a reconhecer o que tem valor no nosso dia a dia.

Confesso, continuo pedindo. Menos pra mim e mais para quem é importante na minha vida: meus pais, meu namorado, minha família, meus amigos queridos. O bom de pedir por eles é que ao mesmo tempo logo agradeço por serem parte de mim. E depois da felicidade de perceber que eles estão comigo, começo a agradecer as miudezas do cotidiano. Miudezas grandiosas e essenciais.
Agradecer traz paz para o coração, ajuda a suportar os desafios, a relembrar quem a gente é e o que já construiu. Permite seguir em frente mais otimista e com a certeza de que ainda é possível viver muitas experiências dignas de gratidão eterna.

P.S.: E a vocês que acompanham o blog e me fazem companhia, muito obrigada sempre. ❤ 🙂 ❤