Uma vida rica

Diz a astrologia que o ano começa de fato hoje, 20 de março. Vem também chegando o outono, conhecido como a estação da transição. Hora de deixar para trás, de verdade, o que já não é mais na sua vida. Não é mais sentimento, presença, plano. É ciclo encerrado. É a transformação a caminho. É ideia executada agora, sem delongas.

Os primeiros três meses de 2017 me deram e ensinaram muito. Mesmo. Novos amigos. Gente interessante e interessada. Gente acreditando no meu potencial, estendendo a mão. Um sem fim de histórias de mulheres fortes, que estão se fortalecendo entre si e buscando dias melhores para toda a sociedade. Ganhei um estilo de trabalho e de vida diferentes, que precisam ser levados sempre na medida exata entre liberdade e disciplina.

E juro pra vocês: não teve um dia desse 2017 até aqui que não aprendi uma coisa nova. Desde como pintar uma porta até usar melhor os recursos do GoogleDocs. Ou desenvolver projetos diferentes de tudo o que fiz até então. Ainda descobri que sei fazer um tanto de coisas legais e úteis que eu nem sabia que sabia.

Teve tristeza também. Sempre tem. Além daquelas oscilações emocionais (e financeiras) naturais de quem decide recomeçar e ir atrás do que acredita e faz o coração bater mais forte. Mas como os dias são repletos e nunca se repetem, curas são especialmente impulsionadas por essa vibe positiva. Por essa capacidade de criação e compartilhamento de sentimentos e desejos com mais gente a fim de superar e se superar.

Uma vida rica. Não materialmente (ainda! rsrs). Mas de significado e inspiração.

O maior ensinamento dos primeiros três meses desse ano foi: “Garota, você tem uma vida rica de verdade! Você não vai ter a bolsa mais cara, nem vai comprar todos os sapatos que gostaria. Você enfrentará os próximos meses com as contas na ponta do lápis. Mas só porque é o momento de enriquecer com aquilo que fará você olhar para trás, bem velhinha, e lembrar de tudo o que construiu e de todos que ajudou a se sentirem mais completos, realizados e preparados para serem realmente felizes.”

Isso sim é lucro, prosperidade. E você? Qual tesouro prefere juntar?

Crédito da imagem: Rose Porto, blog Essência e Vida

Anúncios

Mulher-Maravilha

O azulejo Wonder Woman, da imagem acima, foi presente que ganhei do meu sobrinho de 12 anos no meu aniversário, em fevereiro. Na verdade, minha cunhada, mãe dele, quem escolheu a lembrança. Mas como é bom saber que existem meninos sendo criados hoje para reconhecerem, sem medo, as potencialidades femininas. Aprendendo a respeitarem as mulheres de suas vidas…

Sim, ainda temos muito para avançar. É o que eu mais penso neste 8 de Março, Dia Internacional da Mulher. Quanta violência, desrespeito, intimidação ainda nos cercam. Quantos homens ainda acreditam terem esses “direitos” baseados em suas ignorâncias. Ai da mulher que se sobressaia. Ai daquela que lhe fizer sombra. Ai da abusada que questionar seus erros. São moleques mimados, somente. Se acham espertos, poderosos. São apenas fracos. Que causam, porém, marcas e traumas nos dias de tantas de nós.

A pesquisa “Visível e Invisível: A Vitimização de Mulheres no Brasil”, realizada pelo Datafolha a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgada hoje, mostra que uma em cada três brasileiras foi vítima de violência no último ano. E quando se fala de violência não é apenas a física. Mas também verbal e emocional, que são graves e em algum momento acabam levando para a física (https://goo.gl/aSOiqX).

Se você foi espancada, xingada, ameaçada, agarrada, perseguida, empurrada, chutada; teve um objeto jogado na sua direção, levou um tapa; se viu em situação de intimidação, constrangimento e amedrontamento; foi tachada de louca ao apontar situações reais que o agressor quis dissimular; sim. Você foi vítima de violência.

Preocupa saber que uma em cada três brasileiras passaram por isso. Preocupa ainda mais saber que muitas não se dão conta que esse tipo de tratamento é agressão.

Por histórias assim, nos últimos meses venho me dedicando junto com minha amiga Renata Leal a uma nova empresa, a Mulheres Ágeis (www.mulheresageis.com.br). Nosso foco? Empoderamento Feminino. Vamos usar histórias de mulheres incríveis, líderes em suas áreas, para inspirar outras mulheres. Já estamos lançando nossos primeiros workshops de desenvolvimento pessoal e profissional para reforçar o quanto, garotas, vocês são lindas, fortes e capazes; para que despertem o melhor em si mesmas e transformem seus dias. Para que sejam capacitadas e encontrem caminhos fora da dependência financeira e emocional.

Não somos frágeis. Somos ágeis. Somos Mulher-Maravilha, sem dúvida!! Não sei se salvamos o mundo. Mas vamos melhorar muito o mundo de muitas outras queridas. Juntas somos mais. Ai de quem disser o contrário.