Superação. Solidariedade

Fui às lágrimas ontem com a vitória da Seleção Portuguesa na Eurocopa. Dei um grito esganiçado na hora do gol (ou golo!) que deve ter assustado a vizinhança. Sou filha, neta, bisneta, sobrinha-neta e prima de portugueses. Lisboa é a certeza de existir em algum lugar uma segunda casa cheia de afeto me esperando quando eu quiser e puder ir até lá. Sou luso-brasileira com certeza e muito orgulho.

Não sou, porém, grande entendedora de futebol. Mas gosto de acompanhar alguns jogos, especialmente os decisivos, de seleções. E como a do Brasil não tem trazido lá grandes alegrias, sorte a minha poder torcer pela equipe do capitão Cristiano Ronaldo.

Futebol tem muita confusão, mas também muita emoção. Um negócio de mexer com os nervos, de levar à mais profunda sensação de frustração na derrota ou da completa euforia na vitória. Ao vencer a gente fica tão feliz que dá vontade até de abraçar o Galvão.

Jogadores em partidas decisivas são um excelente exemplo para todos nós do quanto alcançar um objetivo realmente importante requer disciplina, foco, equilíbrio mental, superação das próprias forças e das críticas nada construtivas (sabendo ouvir, claro, as críticas de quem respeitamos). Se vale um título especial (ou a construção, a realização de algo que nos é caro) tem que se dedicar. Tem que ir em frente mesmo quando parece só surgir obstáculos. Tem que acreditar. Antes disso, se preparar bem para correr atrás.

A vitória de Portugal sobre a França ontem não apenas mostrou que o time merecia de fato levantar a taça, apesar de perder logo no início do jogo sua estrela maior, Cristiano. Mostrou também que não é porque hoje a gente ganha que precisa pisar no outro. Pelo contrário. Vitorioso de verdade é gente como o portuguesinho do vídeo aí acima que consolou o torcedor francês chorando a derrota de sua seleção em casa.

O menino, miudinho, foi um gigante em solidariedade. Entendeu logo cedo o que é o espírito esportivo. Seu abraço afetuoso no jovem francês, arrisco dizer, indica o campeão na vida que ele se tornará.

Crédito do vídeo: BBC Brasil

Anúncios

Ele nunca deu bola pra ela. Até que…

Hoje era dia de escrever post aqui para o Fale ao Mundo. Mas graças a uma dica linda de uma amiga, que lembrou o quanto gosto de colecionar histórias bonitas por aí, vou compartilhar no blog esse vídeo tão delicado, uma propaganda do sorvete Cornetto. O assunto? Uma parte do filme diz o seguinte:

“Todo mundo quer amar. Todo mundo deseja se sentir apaixonado. Mas eles acreditam que encontrarão o amor? É engraçado, mas o que todos realmente esperam é uma história de amor. É por isso que eu as coleciono (…) Algumas coisas na vida, como o momento que alguém escuta seu coração, não tem preço. Há milhares de histórias de amor esperando para serem vividas todos os dias. Fé? Destino? Quem sabe?”

Palavras do cupido!!

Pra trazer doçura para o nosso domingo, inspirar a semana que logo se inicia e renovar a esperança de que, dia menos dia, de algum jeito, todos os corações se completam… Tem oito minutinhos, gente! Vale a pena separar esse tempinho pra assistir… E as músicas são lindas demais! Boa semana! 🙂
#CornettoCupidity